Morando só com 6 pessoas


Repúblicas

Republica de estudantes (portal G1)

Você passou no vestibular, porém a universidade é distante de casa. Começa agora uma nova etapa da sua vida: além de iniciar o ensino superior, terá que aprender a morar sozinho.

Distante de casa, a convivência em república pode ser a melhor solução. Afinal, você poderá contar com o apoio de pessoas amigas sempre que precisar, dificilmente se sentirá só e, melhor, poderá dividir as várias despesas que a nova fase envolve!

Maturidade financeira

Viver em república não significa somente aprender a dividir tarefas e ter responsabilidades. Ao optar por sair de casa, as pessoas devem ter consciência de que estão dando um passo importante na sua educação financeira.

Veja abaixo em quais aspectos você pode economizar ao morar em república e optar por dividir as despesas com os colegas.

Hora da refeição

Imagine ter que almoçar e jantar fora todos os dias. Por mais barata que seja a refeição, ela acaba por não ser saudável muitas vezes.

Por isso, na hora de morar em república, pode-se eleger alguém responsável por cozinhar, contanto que o restante arque com outros serviços!

Pense numa média de R$ 16 diários com alimentação. Isso resulta em uma despesa de R$ 480 em 30 dias. Com essa quantia, é possível ir ao supermercado e comprar quase duas cestas básicas!

Despesas mais “pesadas”

Morar sozinho é sinônimo de mais liberdade e segurança. Entretanto, dividir o valor do aluguel e do condomínio é bem interessante, já que essas são as duas contas que têm maior peso nas despesas.

Estes valores devem ser repartidos e pagos por todos os moradores, já que são fixos e facilitam na hora do “balanço” do final do mês. É importante também definir as datas para pagamento e cumpri-las.

Há também a possibilidade de negociação destes valores. Antes de ir morar em algum prédio ou casa, pergunte o valor do aluguel para os vizinhos. Isso lhe ajudará a verificar se está pagando caro demais.

Telefone: quem paga a conta?

As tarifas de telefone costumam ser caras, mas as dos aparelhos celulares superam. Por isso, prefira fazer as contas na ponta do lápis junto com os outros moradores de república, a pagar mais com o celular.

As contas devem ser analisadas e cada pessoa deve dizer quais ligações fez. Mesmo que alguma confusão aconteça, o valor pago ainda pode ser inferior ao que seria gasto no celular.

Além das ligações, a linha telefônica deve ser paga, mas este valor é fixo e pode ser dividido entre os moradores da república. Já no caso da internet, a utilização de provedores é cobrada nas contas de telefone e somente as pessoas que usam a rede devem dividi-la. ( porém isso nunca funciona então a melhor saída mesmo é celular pré-pago)

Mais contas…

Os móveis são de utilização de todos. Melhor do que dividir o valor de todos eles, é que cada pessoa arque com a compra de um deles, desde que os preços sejam parecidos. Isso facilita na hora em que alguém sair da república.

Mesmo com os cálculos feitos para o mês, algumas outras despesas podem surgir. Uma lâmpada quebrada, a máquina de lavar com problemas ou a necessidade de mais copos. Com mais pessoas para ajudar no pagamento, essas novas despesas não se transformam em um pesadelo no final do mês.

Acabo aqui as dicas financeiras para esse ano, espero que você saiba como e onde vai gastar o seu 13º salário, ou melhor, a segunda parcela dele né!? Com isso espero também ter ajudado durante os meus 6 últimos Post’s sobre finanças para quem mora só, você ter tomado alguma decisão importante quanto ao seu futuro e com a economia que vai fazer não esqueça de me convidar pra cervejada! mesmo que seja na República! Abraços.

Veja mais em portal G1 da rede Globo

@jorgecavalcante @sozinhocomigo

FONTE: http://www.financaspraticas.com.br

http://revista.vericia.com/tag/morar-sozinho/

Refrigerante sem gás, ECA!!!


Estava eu passeando pelo  supermercado, quando reparei nas garrafas de refrigerante em tamanhos das quais eu não consigo nunca tomar inteiro, pensei que seria um post interessante afinal quem aqui compra a Coca Cola 2 litros ou família quando se está só?

mini lata

Aquelas garrafas pet são uma boa, dá para o almoço e o jantar, mas, o gás sempre é o problema Coca Cola sem gás não é legal.

Agora se você for como eu, que gosto de Coca Cola  mas não consigo tomar uma latinha de 350ml sem dividir com outra pessoa, então a melhor sugestão é aquela latinha maravilhosa pequena de 250ml com preço sugerido de venda na própria lata a R$ 1,00 (lembrando que a indústria Coca Cola só lançou a mini lata em alguns estados do Brasil).

O líquido da famosa mini lata cabe certinho naqueles famosos copos de vidro de requeijão que reutilizamos.

Assim, você pode comprar a caixa de refrigerante no supermercado atacado e curtir a sua sobrevivencia mensal com um preço acessível.

Ou então pare de tomar líquidos com a comida, tudo bem!! Tudo bem!!São poucas as pessoas que fazem isso, é quase impossível, afinal estamos aqui para colaborar em sugestões práticas de sobrevivência.

Até mais Vanessa.

Alta Aventura é viver por sí só!


Até que ponto morar sozinho é uma opção?

Será que existem mesmo pessoas que escolhem para si a vida de solitário?

As pessoas que escolhem viver sozinhas são mais tristes?

A Disney/Pixar não tem essas respostas, mas indicam o caminho. Eles já haviam tocado no assunto “solidão” no tocante filme “Wall-e” de 2008, onde mostra um robô que vive sozinho recolhendo o lixo do que sobrou do planeta terra. Agora volta a tocar no assunto solidão com o magnífico UP – Altas Aventuras.

up_house

UP é a historia do velinho Carl Fredricksen, um vendedor de balões de 78 anos que finalmente realiza o sonho de uma vida inteira partindo em uma grande aventura depois de prender milhares de balões à sua casa e voar para as florestas da América do Sul.

No entanto, no lugar da crianças, surge um idoso como personagem principal, o que já desembaraça totalmente a Auto- identidade do filme com o público mirim. Somando com a melancolia e a depressão que o filme chega a causar nos primeiros 15 minutos, já podemos concluir que os criadores têm em mente um novo publico alvo: O adulto.

O amor de Carl por sua casa, por seus objetos e por tudo que eles representam é tocante. Suas paixões pelas memórias daquele lugar são tão importantes a ponto de ele colocar sua vida em risco para mantê-la intacta.

Aquele foi o seu lar e abrigo, e tudo o que aquele velho senhor rabugento queria, era levá-la consigo para onde quer que fosse.

Quem mora sozinho, com certeza vai se identificar com a aventura e apreciar bem mais seu lar e tudo o que ele representa.

Até!!

@danielpsv

E se eu fosse morar sozinho?


Essa pergunta já deve ter passado pela cabeça de muita gente. Em vários momentos da vida surge essa dúvida.

Onde eu vou morar? do que eu vou viver? como vou me virar? são perguntas típicas e sem respostas concretas, pois, cada caso é um caso.

A ideia deste blog surgiu da experiência de seus autores, para servir como um guia às pessoas que moram sozinha, virão a morar ou já moraram.

Antes de tudo é baseado em experiências de vida, em fatos, em ideias, em momentos.

sozinho01

Entre.

Fique a vontade.

A casa é sua.