Arquiteta de Solteiros


É verdade uma Arquiteta de Porto Alegre no Rio Grande do sul tem um blog que esta juntando informações sobre o modelo ideal para fazer uma casa de solteiros, própria para solteiros que moram só! É a nossa vez de ver o nosso sonho se tornar realidade. Espero que ela consiga logo parceiros em São Paulo para trazer suas belas idéias para cá!

Há em São Paulo uma construtora, a Tecnisa, que observa o público gay para adaptar os seus apartamentos a esse público, conforme a solicitação do comprador. A idéia lançada por Aline Baumgarten leva a atenção para um novo público que vem crescendo no país, que são as pessoas que moram só!

A idéia da Arquiteta Aline é criar casas e apartamentos práticos e objetivos deixando a vida de quem mora só mais pratica e livre quanto o assunto é arrumar o “quarto”, essas idéias estão chegando de carona com os novos produtos lançados nos mercados (tema do nosso próximo post), são comidas prontas para pessoas que moram só e não tem tempo para cozinhar e já estão tomando as prateleiras dos supermercados e mercadinhos de grande marca! Como Extra-Fácil e Dia! Mais bem nosso assunto aqui é casa e apartamento.

A Aline busca em seu blog CASA DE SOLTEIRO, parceiros que queiram investir em sua ótima idéia, afinal de contas já está mais do que na hora de fazer casas e apartamentos para quem mora só.

E isso não é apenas realidade de solteiros pais separados também estão neste mesmo “barco” como já é comum até mesmo na comunicação feita pela operadora de telefonia móvel Vivo e a Marca de Margarina Doriana (como mostra este post).

Nos últimos anos o conceito de família está completamente diferente e as empresas e profissionais começam a ver essas mudanças e estão se adaptando para atender a esse enorme público, que por sinal gasta muito bom.

E então está pronto para ter uma casa para chamar de lar? Então entre em contato com a Aline Baumgarten e veja como.

A Aline Baumgarten atende:

@casa_solteiro

casa.solteiro@gmail.com

Abraços

@jorgecavalcante

CASA DE SOLTEIRO


Saí do interior de Minas aos 16 anos e fui morar sozinha em BH, em Lourdes, onde a vida era essa: “subir Bahia, descer Floresta”. O André (que não é o marido) morava sozinho no prédio paralelo e a gente estudava no mesmo colégio, o Pitágoras. Nos odiávamos um pouco no começo, mas acabamos tão amigos que nossas vidas acabaram também acontecendo em paralelo.

Ele morava no pior apartamento de solteiro que eu já conheci. E olha que tinha dois quartos, umas fotos belíssimas na parede, uns móveis de design interessante, e uma cadeira butterfly no quarto. Mas nada disso impedia o nojo que eu tinha do banheiro dele. Se eu tivesse que lavar as mãos lá, eu secava com papel higiênico, porque toalhas limpas não existiam naquele universo. Ele também esquecia sempre de trocar os lençóis, me lembrando infinitamente daquela frase (que eu não me lembro de quem é): “Detesto trabalho doméstico. Você troca os lençóis e, seis meses depois, tem que trocar tudo de novo.

Então um dia desses vi uma matéria no Apartment Therapy e me deu um click. Lembrando dessas coisas, bem que posso dar dicas pros leitores solteiros impressionarem suas visitas. Bem, um cara não precisa ser metrossexual pra querer impressionar alguém com o seu apartamento bacana. (Tenho ojeriza da palavra “metrossexual”, que pra mim só define o David Beckham. Mais ninguém. Graças a Deus.) Se o moçoilo lê o De(coeur)ação, no mínimo tem uma certa preocupação estética.

Então vou dar uma mãozinha pros meninos bacanas, leitores do blog, e dar dicas muito básicas do que fazer/ter para impressionar quem visita o seu ap pela primeira vez. Seja a visita alguém que se quer bem, seja a visita alguém que se quer melhor ainda.

1. Papel higiênico macio. Deus nos livre daquele papel cinza. Lixa é pra madeira, baby.

2. Banheiro limpo. É difícil, eu sei. Mas pelo menos varrido.

3. Toalha de rosto limpa. De preferência macia, mas limpa já está ótimo. Dá pra comprar online direto da Teka. E nas Americanas.

4. Água potável gelada. Se sua geladeira só tem aquela garrafa que você bebe no gargalo, náh. Ninguém merece água babada. Deixe a saliva pra trocar no beijo. Compre pelo menos 1 garrafa decente (no supermercado mesmo, se quiser), com tampa e troque a água dela no dia da visita. Garrafa da foto, uns R$40 na Departamentos. Ou segue a dica da Carola e compra uma garrafa parecida com essa, da água Lorina por R$15 no Carrefour.

5. Espelho do banheiro limpo. Dica básica: espelhos se limpam muito bem com jornal. É só pegar um pedaço de jornal seco e esfregar que as manchas de sujeira desaparecem. Nada mais nojento que manchas de pasta de dente no espelho do banheiro.

6. Meia-luz. Seja no quarto, seja na sala, meia luz ajuda a criar um clima. Tenha uma luminária, pelo menos. Você pode até usar um pisca-pisca baratinho pra fazer um efeito.

7. Lençóis limpos. Não precisam ser combinados. Mas têm que ser limpos. E macios de preferência.

8. Cinzeiro. Este é controverso. Nenhum de vocês dois fumam, e são contra, etc. Mesmo assim ainda é interessante ter um cinzeiro. Pra ter onde jogar fora o chiclete, por exemplo. E se você fuma, vai lá e compre um cinzeiro decente, please. Eu tenho desse da foto, que eu prefiro por ter tampa. E custa menos de R$10 na Tok Stok.

P.S.: Hoje o André mora em Copa num apartamento lindo e que tem toalhas limpas!

Vivianne Pontes

do Site: http://www.decoeuracao.com/

19 idéias de casas de quem mora só


Inspire-se nos projetos que aliam conforto e praticidade.

O solteiro é exigente nas escolhas, gosta de produtos com um design exclusivo e tem afinidade com a tecnologia. Seu modo de viver se reflete em sua casa, em ambientes que têm a sua cara. Que tal conferir 19 projetos muito especiais, feitos sob medida para seu único dono? Amigos são sempre bem-vindos!

A CASA DO SOLTEIRO Em uma só foto, é possível ver a sala de jantar, a de estar e a cozinha de um rapaz solteiro, proprietário de um apartamento de 56 m². A integração dos ambientes confere mais espaço, praticidade e conforto ao jovem. Projeto de Antonio Ferreira Jr. e Mario Celso Bernardes.

Este banheiro não nega: de cores sóbrias, pertence a um solteiro que mora sozinho. As arandelas ao lado do espelho fornecem mais luz e ajudam na hora de barbear. Revestimento de pastilhas de vidro até o teto só na área molhada. Projeto de Maria do Carmo Ferreira Leite.

Este apartamento é um “camaleão”: cada dia está de um jeito. Isso porque seu dono, que atua como designer, é a favor de uma decoração mutante. O sofá é um modelo dos anos 1950 do designer Sérgio Rodrigues, achado em feirinhas de antiguidades. A sala e a cozinha foram abertas num único ambiente, dando mais liberdade às criações do artista.

Para receber os amigos com conforto, o morador optou por uma cozinha aberta, o que facilita na hora das refeições. Por outro lado, exatamente por estar tão aparente, o móvel pedia um visual impecável. Dois domos, feitos de uma caixa de gesso com fechamento de acrílico leitoso, emitem luz sobre a bancada e simulam a luz do dia.

A prancha de surfe logo na entrada denuncia que estamos na casa de um rapaz solteiro. Os móveis, na maioria herdados da família, têm histórias para contar. As tonalidades queimadas oferecem aconchego e tornam os ambientes mais sensuais, segundo o morador.

Apartamento pequeno deve ter tudo ao alcance da mão, função desta estante na cozinha de um jovem solteiro, que deixa sua marca até na organização e na escolha dos itens que deixa à mostra.

Este quarto, que foi montado pelos designers Arthur Rodrigo Ramos e Maria Helena Carromeu para Casa Cor Interior, é para um jovem apaixonado pelo mar. Tão apaixonado pelo mar, que dispensa outra companhia.

A vaidade masculina serviu de base para a arquiteta Milena Nazatto projetar o banheiro da edição 2008 de Casa Cor Interior. Com pitadas de inovação, nichos verticais em formas curvas substituem o tradicional armário. Nada de gavetas: o rapaz antenado quer tudo à mão. E espelhos não faltam, já que a preocupação do garoto com a aparência é grande.

Inspirado nos lofts surgidos no Soho, em Nova York, nos anos 1950, o projeto da arquiteta Carina Fraeb para a Casa Cor Rio Grande do Sul, explora o conceito multifuncional. Ela imaginou um mezanino feito com madeira de demolição onde acomodou a cama, o frigobar e o aparelho de som. A TV, a escrivaninha e o armário ficam na parte de baixo. O problema é que as amigas do solteiro vão querer ficar aí para sempre.

10ºO nome do ambiente é engraçado: Quarto do Campeão de Jet-ski. Claro que, se esse cara fosse casado, a mulher nunca permitiria as fotos na parede… Eis a vantagem de morar sozinho. No ambiente que projetaram para a Casa Cor Rio Goiás, os arquitetos Cláudio Múcio e Márcia Carvalho usaram cores neutras e acabamentos de limpeza fácil (como o piso Durafloor) pois serviço doméstico não é o forte do solteiro.

11ºEste é apenas o quarto do loft que Francisco Cálio fez para a Casa Cor São Paulo , em 2008. Se olhar as fotos da casa inteira , você perceberá que tudo é na medida para um jovem que pretende levar a vida numa boa, com companhia só de vez em quando – ele casa perfeito com o perfil de baladeiro apresentado na feira Tendence, na Alemanha.

12ºNo dormitório do Moço, da mostra Polo Design Show, as arquitetas Elaine Carelli e Melissa Zanon Bley desenharam o espelho com cubos de bronze incrustrados. A cama é da Sali Store e o criado mudo de madeira laka da Estar Moveis. Sobre o aparador, duas taças: sinal de que ele espera visitas.

13ºA CASA DO SOLTEIRA Basta dar uma olhada nas referências grudadas na parede para perceber: a dona deste escritório estudou moda em países como Itália e França, trazendo do segundo a luminária art nouveau sobre a escrivaninha e o busto ao lado da mesa. Num espaço só seu, ela organiza as agendas e os objetos do jeito que bem entende.

14ºO sonho de toda mulher é ter um closet imenso, com lugar para tudo. A dona deste apartamento conseguiu realizar esse desejo, com uma sapateira feita de prateleiras de vidro. Não é um luxo ter espaço para organizar assim as bolsas e sandálias?

15ºA dona deste quarto coleciona fitinhas, tem o olhar apurado para encontrar objetos bacanas em lojas de R$ 1,99 e adora estampas florais, como se vê na foto. Verde, branco e lilás conferem o toque feminino ao ambiente. Na rua 25 de março, em São Paulo, ela comprou varão e tecido e pediu à mãe que confeccionasse as cortinas, refletidas no espelho que dá ares de penteadeira à cômoda.

16ºMilagre em 11 m²: para atender às necessidades da proprietária do apartamento, um único ambiente recebe os amigos, serve como canto de trabalho, abriga a mesa de jantar, a cozinha e o armário de serviço, este volume de ipê no centro da foto. Cadeiras, pufes e poltronas garantem o conforto às visitas – a dona assegura que já recebeu 12 pessoas sem aperto. Projeto de Maristela Gorayeb.

17ºA dona deste apartamento optou por integrar cozinha e sala. E aqui há um detalhe interessante: repare na faixa de espelho onde estão afixados os suportes para talheres – além de ampliar o ambiente, o espelho reflete toda a sala, possibilitando que a chef, ao preparar as refeições para os amigos, possa participar das brincadeiras e conversas.

18ºÁvida por revistas de decoração, a proprietária deste apartamento resolveu usar o que aprendeu em suas leituras e colocar a mão na massa para criar um ambiente agradável, feminino e acolhedor, perfeito para receber os amigos nos almoços que costuma fazer. Sua sala é prova de que conseguiu atingir seu objetivo: o espelho veneziano, o branco e a madeira convivem em perfeita harmonia.

19ºRomântico, este quarto de solteira merece, sim, uma bela cama de casal, para pleno conforto de sua proprietária. As preferências, bem pessoais, recaíram sobre as almofadas bordadas, a presença do vermelho e fotos antigas em preto-e-branco. Projeto de Mario Frontini, Fernanda Brunetti Jardim e Carla B. Carpinelli.

Ai ficam as Dicas, na verdade se não conseguir montar um desses loks ao menos terá boas idéias para aproveitar.

Fonte: http://casa.abril.com.br

@jorgecavalcante

10 Despertadores Maneiros para te tirar da Cama


Ai acordar cedo!!

Só de pensar nisso já me dá preguiça. Este talvez seja o maior problema de 10 entre 10 pessoas que moram sozinhas.

As vezes você está tão cansado, que nem mesmo ouve o celular despertando de manhã, e ai, tome correria para não chegar atrasado.

Sem falar no maldito “soneca’, ficar acordando de 10 em 10 minutos só torna as coisas muito piores.

Pensando nisso resolvi fazer uma pesquisa e encontrei alguns despertadores maneiras que com certeza vão te fazer levantar da cama. Por bem ou por mal!

1 – Despertador do Jack Bauer.

Se levantar cedo te dá uma vontade de matar alguém, este despertador é a sua cara. Em formato de revolver, só para de apitar quando você levanta e atira nele. Jack Bauer tem um desses do lado na cama desde que tinha 5 anos.

2 – Na base do choque!


Sim, levantar de manhã pode ser uma experiência chocante. Cada vez que você desliga esse despertador toma uma pequena descarga elétrica. Te deixa mais ligado do que se você tomar Café com Coca-cola e Red-Bull.

3 -Exercitando a mente.

Um pouco de raciocínio e lógica farão você levantar mais esperto e animado. Esse incrível despertador te obriga a montar um pequeno quebra-cabeças e não desliga enquanto você não conseguir. Não sei os efeitos a longo prazo (provavelmente você irá joga-lo na parede depois de alguns meses de uso). Mas é bem interessante.

4 – Esquadrão Anti-Bombas

Uma cena bem clichê no filmes é a do cara tentando desarmar uma bomba… O cara mesmo é quem consegue fazer isso quando acabou de acordar. O despertador representa uma bomba que só para de tocar quando você corta o fio certo. Coool!!

5 – Despertador tapete

Este é muito bom. Só para de tocar quando você coloca os dois pés em cima dele. Quero ver você ficar enrrolando na cama de um lado pro outro…

6 – Pegue-me se for capaz

Para tornar as suas manhãs mais divertidas que tal um despertador que saí correndo em várias direções fugindo de você para que não possa desliga-lo?

Você realmente tem que levantar da cama e ir atrás dele para o alarme. Nesse meio tempo você já perdeu grande parte do sono e consegue acordar direito.

7 – Despertador Cofre


Este eu recomendo pro nosso amigo Jorge. Um despertador-cofre que só para de tocar quando coloca-se uma moeda nele.

Agora você consegue de moedinha em moedinha, comprar aquela Tv de LCD.

8 -Alarme no teto


O funcionamento desse despertador é bem interessante para aqueles que não conseguem se livrar do botão “soneca”. pendurado no teto seguido por um fio e com uma esfera na ponta, essa genial inveção vai subindo alguns centímetros a cada vez que você usa o botão soneca, e vai subindo cada vez mais, conforme as vezes que você ativa o soneca. Ou seja, chega um momento em que o jeito é se levantar e desátiva-lo. Sendo uma boa técnica de realmente de despertar.

9 -Mão na cabeça e documento.


Sua mãe sempre dizia que nada te acordava? E seu ela chamasse a policia. É isso que este despertador faz. Ele tem luzes, sons de sirene e até a voz de um legítimo “tira” americano. Se você andou aprontando na noite anterior, com certeza vai acordar já botando as mão na parede.

10- Acorda voando!!


Este é o meu favorito. Um relógio em forma de helicóptero cuja hélice sai voando e só dá pra desligar o alarme encaixando ela novamente no helicóptero. Enquanto isso toca um som de helicóptero estridente.

Este para quem quiser comprar, está disponível na Loja Imaginarium.

Recomendo.

Abraços

@danielpsv

O Cheiro do vaso.


Olá caros leitores, trago de volta a esse blog um tema muito comum na vida de quem mora só! São as pequenas Reformas das casas alugadas, ou seja, problema a vista, como foi visto numa seria de 3 post aqui no Sozinho Comigo a Reforma Inacabada. E de fato totalmente inacabada.

Dias depois, ou melhor, meses depois do “final” da tal reforma meu banheiro ficou com um horrível cheiro de esgoto, era insuportável e já dominara a casa toda até que veio enfim uma luz acima de minha cabeça, exatamente na hora que eu utilizava o trono, digo, o dono do problema. Afinal é nessas horas que temos as melhores idéias possíveis.

Neste exato momento de reflexão da minha vida pode observar que meu magnânimo pedreiro não havia “colado” o vaso no chão ele apenas colocou aqueles enormes parafusos do lado para prendê-lo mais não havia vedado os espaços entre a bacia sanitária e o chão e então percebi que o problema do cheiro vinha dali, e não de dentro do vaso, afinal o vaso não deixa subir o cheiro ruim, pois tem a água que impede isso. Veja o desenho para entender melhor.

Logo eu soube o que fazer bastava retirar… Bem vamos passo a passo assim você pode fazer no seu e eliminar de vez o problema.

1º compre rejunte para azulejos, sabe né!? Aquela massa que fica entre um azulejo e outro, não é o que gruda (argamassa) na parede é o que rejunta.

2º retire os grandes parafusos que segura o vaso ao chão e também bem o nariz, não vai quere sentir o cheiro que vai subir dali.

3º com a massa de rejunte já pronta aplique ela na base onde o vaso vai ficar deixando apenas o cano e os buracos dos parafusos abertos em seguida posicione novamente o vaso no lugar.

4º após apertar bem os parafusos retire o excesso que sobrou nas beiras fazendo um acabamento deixando-o liso

(como na imagem)

Há detalhe use o vaso antes de fazer essa operação porque depois vai ter que esperar secar bem para poder sentar nele isso é quase um dia inteiro. Se o serviço for feito de manhã cedo você vai poder senta no final da tarde. Pode urinar e dar descarga quantas vezes quiser só não sente nele até secar bem a massa.

Nunca mais vai sentir aquele cheiro de esgoto no seu banheiro nem na sua casa.

Abraços e boa sorte.

@jorgecavalcante

Dicas de econômia para 2010


Começo de ano é sempre o momento mais apropriado para resoluções e mudanças de vida.

Se você resolveu que este ano irá finalmente começar acadêmia, mudar sua alimentação e parar de correr atrás da ex-namorada… ÓTIMO!

Mas que tal aproveitar o inicio do ano para manter as contas em dia?

Pensando nisso separei as melhores dicas e recomendações dadas por especialistas, para você se ajeitar esse ano e quem sabe terminar com mais dinheiro e menos dívidas.

Algumas das sugestões dos especialistas parecem óbvias. Não é impressão: elas são óbvias mesmo. “Lidar com dinheiro exige, antes de mais nada, uma boa dose de bom senso”, diz o professor de finanças William Eid Júnior.

Nem todas as recomendações são aplicáveis por todos, pois cada situação financeira é única e individual. Os problemas e as dificuldades, assim como as oportunidades, diferem de pessoa para pessoa.

RECOMENDAÇÕES GERAIS

Tenha um objetivo

“Estabelecer uma meta financeira é essencial para o sucesso de qualquer planejamento”, diz o consultor e escritor Gustavo Cerbasi, autor de “Casais Inteligentes Enriquecem Juntos”. Por isso, antes de começar qualquer planejamento, saiba a razão pela qual você está controlando suas contas. Os motivos podem ser desde sair do cheque especial até juntar dinheiro para pagar a entrada da casa própria.

Quer controlar? Meça!

Não adianta tentar controlar seus gastos sem saber como você está usando seu dinheiro. Por isso, é essencial anotar cada despesa. Você pode usar um programa especial para isso, uma planilha de cálculo ou simplesmente lápis e papel, além de uma calculadora simples. “Ninguém será capaz de usar bem seu dinheiro se não dedicar alguns minutos por dia a organizar sua vida financeira”, diz William Eid Júnior

Nenhuma economia é pequena demais

Faça uma conta simples: se você poupar R$ 10,00 por dia, ou R$ 300,00 por mês, durante cinco anos e aplicar esse dinheiro na poupança, você terá quase R$ 21 mil ao final do período, o valor de um carro popular. O consultor em carreiras Gutemberg Macedo escreve em seu livro “Fui demitido! E agora?” que é preciso cuidar dos centavos. “Os milhões cuidam de si mesmos”, afirma. Por isso, qualquer economia compensa.

Planeje seus gastos

Vivemos em uma sociedade de consumo. Isso quer dizer que as pessoas são medidas, avaliadas e, muitas vezes, têm boa parte de sua identidade definida pelo que compram. Consumir é bom, pois além de dar prazer, movimenta a economia e gera empregos. No entanto, é preciso tomar cuidado com as armadilhas, e a melhor maneira é planejar.

Não subestime seus gastos

Uma pesquisa do Serviço Social da Indústria (Sesi) mostra que os gastos “aparentes” são apenas 70% dos gastos reais. Ou seja, uma pessoa que calcula seus gastos mensais em R$ 700 gasta, de fato, R$ 1.000. A diferença deve-se aos gastos eventuais, às compras por impulso e às despesas que são feitas sem perceber. Por isso, ao fazer um planejamento financeiro, tenha em mente que você gasta mais do que imagina.

Evite comprar por impulso

Se sentir uma necessidade absurda de comprar algo que não é essencial, faça um trato com você mesmo, recomenda William Eid Júnior. Escreva o que você quer comprar em um pedaço de papel e se comprometa a esperar uma semana. Se, passado esse prazo, você ainda considerar a compra essencial, vá em frente. Caso contrário, era uma compra por impulso.
GASTOS DOMÉSTICOS

Poupe água

Conserte as torneiras

Vazamentos pequenos em torneiras ou descargas desperdiçam muita água. Segundo cálculos da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), uma torneira da qual pingue uma gota a cada cinco segundos desperdiça cerca de 20 litros de água por dia ou 600 litros por mês. Se a torneira apresentar um filete de água, o desperdício pode chegar a 6,5 mil litros por mês.

Regule as válvulas sanitárias

Uma descarga vazando pode resultar em perda de 500 litros de água por dia, ou 15 mil litros por mês, segundo cálculos da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP).

Poupe eletricidade

(recomendações da AES Eletropaulo)

Ao lavar roupa

Lave o volume máximo de roupas indicado pelo fabricante de uma só vez, economizando energia e água. Limpe o filtro da máquina com frequência e use a quantidade de sabão indicada pelo fabricante, evitando repetir a operação de enxágue.

Ao passar roupa

O ferro elétrico é um dos vilões do consumo de energia, pois transformar eletricidade em calor é uma das funções em que mais ocorrem desperdícios. Por isso, junte a maior quantidade possível de roupas para passá-las de uma só vez. Use a temperatura indicada no ferro para cada tipo de tecido e deixe para passar as roupas leves, como as de nylon e lingeries, após desligar o ferro.

Ao tomar banho

Ao lado do ferro elétrico, o chuveiro é outro dos grandes consumidores. Por isso, em dias quentes, coloque a chave na posição “verão”, pois na posição “inverno”, o consumo de energia é 30% maior. Limpe periodicamente os furos de saída de água do chuveiro.

Escolha as lâmpadas certas

As lâmpadas fluorescentes compactas duram mais e gastam menos energia do que as incandescentes, mas têm a desvantagem de ser mais caras. Como escolher? A regra geral é que as fluorescentes compactas compensam nos locais em que a luz fica acesa mais de 4 horas por dia.

Use a luz do sol

Aproveite a luz natural durante o dia. Abra as janelas, cortinas e persianas. Ao pintar a casa, prefira cores claras, que refletem melhor a luz. Limpe lustres, globos e arandelas, pois a sujeira reduz a eficiência das lâmpadas.

Cuide de sua geladeira 1

Por funcionar 24 horas, a geladeira é uma grande fonte de gastos. Por isso, as recomendações são instalá-la em locais ventilados, longe de fogões e da luz do sol, fazer limpezas e degelos periódicos e não se esquecer de diminuir a potência no inverno.

Cuide de sua geladeira 2

Borrachas de vedação das portas gastas elevam o consumo de energia da geladeira em até 25%. Por isso, faça um teste simples: abra a porta e coloque uma folha de papel entre a borracha e o gabinete da geladeira. Feche a porta fazendo com que a folha fique presa. Tente retirá-la. Se a folha deslizar e sair com facilidade, é sinal de que as borrachas já não estão vedando direito. É hora de trocá-las.

Controle os gastos do supermercado

Vá às compras de estômago cheio

Com fome, as pessoas compram 10% a 15% mais do que quando estão bem alimentadas.

Não tenha pressa

As pesquisas internacionais mostram que as mulheres levam, em média, 40% mais tempo do que os homens para fazer compras. Em compensação, o fato de gastar mais tempo procurando preços faz com que elas gastem, em média, 20% menos. Por isso, vale a pena reservar tempo para as compras e aproveitar os horários ampliados de vários supermercados.

Planeje suas compras

A tradicional lista ainda é uma ferramenta eficiente não só para evitar comprar o que é desnecessário, mas para não esquecer nada e também economizar tempo, segundo o instituto Akatu de consumo consciente.

Evite fazer estoques

Estocar alimentos e produtos de limpeza é uma prática que vem dos tempos de inflação alta e problemas de abastecimento, questões que dificilmente ocorrem hoje. Mesmo assim, o hábito de estocar permanece. “Fazer estoques é imobilizar capital, e capital imobilizado não rende”, diz Gustavo Cerbasi.

Faça contas ao comparar preços

Sempre vá ao supermercado com uma calculadora simples no bolso. As embalagens têm tamanhos diferentes, por isso compare preços por quilo ou por litro.

Controle os gastos com alimentação

Fatie os preços

Comprar itens como queijo, presunto, salame e outros frios já fatiados é prático, mas essa praticidade tem custo. A0 comprar os itens por peça e pedir para fatiar na hora, a economia pode chegar a 25%, segundo a chefe de cozinha Paula Campos Kusieluskus.

Procure o comércio especializado

Os preços de itens como carne, frango e peixe em lojas especializadas como açougues e peixarias podem ser até 20% menores do que nos supermercados, diz Paula Campos Kusieluskus. Por isso vale a pena comparar os preços.

Concentre os trabalhos em um dia só

É cansativo, mas compensa comprar e preparar os alimentos da semana ou da quinzena em um dia só. “Você economiza tempo, gás e material de limpeza se preparar os pratos da semana de uma só vez, congelá-los e ir consumindo aos poucos”, diz Paula Campos Kusieluskus.

Não jogue fora as sobras

O frango assado que sobrou pode ser aproveitado em uma torta ou em um arroz de forno. Os frios que foram cortados a mais podem incrementar uma omelete, as frutas maduras viram suco e os legumes que estão murchos ou machucados podem virar sopas, afirma Paula Campos Kusieluskus.
SERVIÇOS FINANCEIROS E SEGUROS

Concentre suas contas em um único banco

Se você mantiver uma conta bancária aberta sem necessidade durante dez anos e essa conta custar R$ 20 em tarifas, você terá deixado de poupar R$ 1.395. Fechar contas dá trabalho, mas vale a pena. “O correntista que concentrar seus pagamentos e aplicações em um único banco pode até deixar de pagar tarifas, mesmo que não tenha muito dinheiro investido”, diz o planejador financeiro certificado Álvaro Dias.

Cuidado com cartões de crédito

Comprar “no cartão” é muito prático. Você simplesmente digita uma senha ou assina uma fatura e consome. “As pessoas se esquecem que as contas sempre chegam, pois os departamentos de cobrança nunca fazem greve”, diz William Eid Júnior. Por isso, os cartões devem ter usos específicos, como fazer compras pela internet ou fazer reservas de hotel.

Cuidado com fraude no cartão

A maioria dos cartões de crédito são pedaços de plástico com uma fita magnética que armazena os dados do cliente. “É como se fosse uma fita de vídeo, ou seja, algo cujos dados são fáceis de clonar”, diz Eduardo Daghum, sócio diretor da Horus, empresa especializada em segurança. Para evitar fraudes, as administradoras investiram em cartões com chip eletrônico. Caso seu cartão não tinha chip, use um procedimento simples de segurança: não perca seu cartão de vista. “Se o cliente não se separar do cartão em um restaurante ou posto de gasolina, ele dificulta bastante a ação de fraudadores”, diz Daghum.

Cuidado com fraude na internet

Ao comprar pela internet, o consumidor deve desconfiar de lojas desconhecidas que vendem produtos com descontos mirabolantes. “Pode ser um esquema para capturar dados e fraudar o cartão”, diz Eduardo Daghum. Nesses casos, a recomendação é prudência. “Não informe seus dados em páginas da internet que sejam de empresas desconhecidas, especialmente as de fora do Brasil, e evite fazer compras em computadores públicos ou de uso compartilhado.”

Cancele (de mentirinha) seus cartões de crédito

As empresas administradoras de cartão de crédito sabem que conquistar um novo cliente custa mais do que a anuidade que ele paga. Por isso, todos os anos ligue para sua administradora e diga que vai cancelar o cartão porque a anuidade está cara. Você obterá um desconto de 50% a 100% da anuidade. “A ligação vai ser demorada, você terá de insistir, mas vale a pena”, diz um executivo de uma empresa de cartões que, por razões óbvias, não quer aparecer.

Cancele (de verdade) seus cartões de crédito

Ter cartões que você usa pouco só para manter programas de milhas aéreas não é um bom negócio. Mesmo que a anuidade seja baixa, é mais um cartão para administrar. Por isso, analise todos os cartões que você tem e fique só com os que são realmente úteis.

fonte: ultimosegundo.ig.com.br

Se os segredo está nos pequenos detalhes, talvez essa seja a hora de usar os pequenos detalhes para mudar a sua vida.

Abraços

@danielpsv

“Sozinho é melhor”


Se você em algum momento sentiu um vazio na vida, uma necessidade de morar com alguém… este psiquiatra declarou a Veja:

“Sozinho é melhor”

Confira a entrevista:

Com 41 anos de clínica, o médico psiquiatra Flávio Gikovate acompanhou os fatos mais marcantes que mudaram a sexualidade no Brasil e no mundo. Por meio de mais de 8.000 pessoas atendidas, assistiu ao impacto da chegada da pílula anticoncepcional na década de 60 e a constituição das famílias contemporâneas, que agregam pessoas vindas de casamentos do passado. Suas reflexões sobre o amor ao longo de esse tempo foram condensadas no seu 26º livro, Uma História de Amor… com Final Feliz. Na obra, a oitava sobre o tema, Gikovate ataca o amor romântico e defende o individualismo, entendido não como descaso pelos outros e sim como uma maneira de aumentar o conhecimento de si próprio. Tendo sido um dos primeiros a publicar um estudo no país sobre sexualidade, atuou em diversos meios de comunicação, como jornais e revistas e na televisão. Atualmente, possui um programa na rádio, em que responde perguntas feitas por ouvintes. Aos 65 anos, ele atendeu a reportagem de Veja em seu consultório no elegante bairro dos Jardins, em São Paulo.


Veja –
O senhor diria para a maioria das pessoas que o casamento pode não ser uma boa decisão na vida?
Gikovate – Sim. As pessoas que estão casadas e são felizes são uma minoria. Com base nos atendimentos que faço e nas pessoas que conheço, não passam de 5%. A imensa maioria é a dos mal casados. São indivíduos que se envolveram em uma trama nada evolutiva e pouco saudável. Vivem relacionamentos possessivos em que não há confiança recíproca nem sinceridade. Por algum tempo depois do casamento, consideram-se felizes e bem casados porque ganham filhos e se estabelecem profissionalmente. Porém, lá entre sete e dez anos de casamento, eles terão de se deparar com a realidade e tomar uma decisão drástica, que normalmente é a separação.

Veja – Ficar sozinho é melhor, então?
Gikovate – Há muitos solteiros felizes. Levam uma vida serena e sem conflitos. Quando sentem uma sensação de desamparo, aquele “vazio no estômago” por estarem sozinhos, resolvem a questão sem ajuda. Mantêm-se ocupados, cultivam bons amigos, lêem um bom livro, vão ao cinema. Com um pouco de paciência e treino, driblam a solidão e se dedicam às tarefas que mais gostam. Os solteiros que não estão bem são geralmente os que ainda sonham com um amor romântico. Ainda possuem a idéia de que uma pessoa precisa de outra para se completar. Pensam, como Vinicius de Moraes, que “é impossível ser feliz sozinho”. Isso caducou. Daí, vivem tristes e deprimidos.

Veja – Por que os casamentos acabam não dando certo?
Gikovate – Quase todos os casamentos hoje são assim: um é mais extrovertido, estourado, de gênio forte. É vaidoso e precisa sempre de elogios. O outro é mais discreto, mais manso, mais tolerante. Faz tudo para agradar o primeiro. Todo mundo conhece pelo menos meia-dúzia de casais assim, entre um egoísta e um generoso. O primeiro reclama muito e, assim, recebe muito mais do que dá. O segundo tem baixa auto-estima e está sempre disposto a servir o outro. Muitos homens egoístas fazem questão que a mulher generosa esteja do lado dele enquanto ele assiste na televisão os seus programas preferidos. Mulheres egoístas não aceitam que seus esposos joguem futebol. Consideram isso uma traição. De um jeito ou de outro, o generoso sempre precisa fazer concessões para agradar o egoísta, ou não brigar com ele. Em nome do amor, deixam sua individualidade em segundo plano. E a felicidade vai junto. O casamento, então, começa a desmoronar. Para os meus pacientes, eu sempre digo: se você tiver de escolher entre amor e individualidade, opte pelo segundo.

Veja – Viver sozinho não seria uma postura muito individualista?
Gikovate – Não há nada de errado em ser individualista. Muitos dos autores contemporâneos têm uma postura crítica em relação a isso. Confundem individualismo com egoísmo ou descaso pelos outros. São conceitos diferentes. Outros dizem que o individualismo é liberal e até mesmo de direita. Eu não penso assim. O individualismo corresponde a um crescimento emocional. Quando a pessoa se reconhece como uma unidade, e não como uma metade desamparada, consegue estabelecer relações afetivas de boa qualidade. Por tabela, também poderá construir uma sociedade mais justa. Conhecem melhor a si próprio e, por isso, sabem das necessidades e desejos dos outros. O individualismo acabará por gerar frutos muito interessantes e positivos no futuro. Criará condições para um avanço moral significativo.


Veja –
Por que os casamentos normalmente ocorrem entre egoístas e generosos?
Gikovate – A idéia geral na nossa sociedade é a de que os opostos se atraem. E isso acontece por vários motivos. Na juventude, não gostamos muito do nosso modo de ser e admiramos quem é diferente de nós. Assim, egoístas e generosos acabam se envolvendo. O egoísta, por ser exibicionista, também atrai o generoso, que vê no outro qualidades que ele não possui. Por fim, nossos pais e avós são geralmente uniões desse tipo, e nós acabamos repetindo o erro deles.

Veja – Para quem tem filhos não é melhor estar em um casamento? E, para os filhos, não é melhor ter pais casados?
Gikovate – Para quem pretende construir projetos em comum – e ter filhos é o mais relevantes deles – o melhor é jogar em dupla. Crianças dão muito trabalho e preocupação. É muito mais fácil, então, quando essa tarefa é compartilhada. Do ponto de vista da criança, o mais provável é que elas se sintam mais amparadas quando crescem segundo os padrões culturais que dominam no seu meio-ambiente. Se elas são criadas pelo padrasto, vivem com os filhos de outros casamentos da mãe, mas estudam em uma escola de valores fortemente conservadores e religiosos, poderão sentir algum mal-estar. Do ponto de vista emocional, não creio que se possa fazer um julgamento definitivo sobre as vantagens da família tradicional sobre as constituídas por casais gays ou por um pai ou mãe solteiros. Estamos em um processo de transição no qual ainda não estão constituídos novos valores morais. É sempre bom esperar um pouco para não fazer avaliações precipitadas.

Veja – Que conselhos você daria para um jovem que acaba de começar na vida amorosa?
Gikovate – É preciso que o jovem entenda que o amor romântico, apesar de aparecer o tempo todo nos filmes, romances e novelas, está com os dias contados. Esse amor, que nasceu no século XIX com a revolução industrial, tem um caráter muito possessivo. Segundo esse ideal, duas pessoas que se amam devem estar juntas em todos os seus momentos livres, o que é uma afronta à individualidade. O mundo mudou muito desde então. É só olhar como vivem as viúvas. Estão todas felizes da vida. Contudo, como muitos jovens ainda sonham com esse amor romântico, casam-se, separam-se e casam-se de novo, várias vezes, até aprender essa lição. Se é que aprendem. Se um jovem já tem a noção de não precisa se casar par ser feliz, ele pulará todas essas etapas que provocam sofrimento.

Veja – As mulheres são mais ansiosas em casar do que os homens? Por quê?
Gikovate – As mulheres têm obsessão por casamento. É uma visão totalmente antiquada, que os homens não possuem. Uma vez, quando eu ainda escrevia para a revista Cláudia, o pessoal da redação fez uma pesquisa sobre os desejos das pessoas. O maior sonho de 100% das moças de 18 a 20 anos de idade era se casar e ter filho. Entre os homens, quase nenhum respondeu isso. Queriam ser bons profissionais, fazer grandes viagens. Essa diferença abismal acontece por razões derivadas da tradição cultural. No passado, o casamento era do máximo interesse das mulheres porque só assim poderiam ter uma vida sexual socialmente aceitável. Poderiam ter filhos e um homem que as protegeria e pagaria as contas. Os homens, por sua vez, entendiam apenas que algum dia eles seriam obrigados a fazer isso. Nos dias que correm, as razões que levavam mulheres a ter necessidade de casar não se sustentam. Nas universidades, o número de moças é superior ao de rapazes. Em poucas décadas, elas ganharão mais que eles. Resta acompanhar o que irá acontecer com as mulheres, agora livres sexualmente, nem sempre tão interessadas em ter filhos e independentes economicamente.

Veja – Como será o amor do futuro?
Gikovate – Os relacionamentos que não respeitam a individualidade estão condenados a desaparecer. Isso de certa forma já ocorre naturalmente. No Brasil, o número de divórcios já é maior que o de casamentos no ano. Atualmente, muitos homens e mulheres já consideram que ficarão sozinhos para sempre ou já aceitam a idéia de aguardar até o momento em que encontrarão alguém parecido tanto no caráter quanto nos interesses pessoais. Se isso ocorrer, terão prazer em estar juntos em um número grande de situações. Nesse novo cenário, em que há afinidade e respeito pelas diferenças, a individualidade é preservada. Eu estou no meu segundo casamento. Minha mulher gosta de ópera. Quando ela quer ir, vai sozinha. E não há qualquer problema nisso.

Veja – Quando duas pessoas decidem morar juntas, a individualidade não sofre um abalo?
Gikovate – Não necessariamente elas precisarão morar juntas. Em um dos meus programas de rádio, um casal me perguntou se estavam sendo ousados demais em se casar e continuarem morando separados. Isso está ficando cada dia mais comum. Há outros tantos casais que moram juntos, mas em quartos separados. Se o objetivo é preservar a individualidade, não há razão para vergonha. O interessante é a qualidade do vínculo que existirá entre duas pessoas. No primeiro mundo, esse comportamento já é normal. Muitos casais moram até em cidades diferentes.

Veja – É possível ser fiel morando em casas ou cidades diferentes?
Gikovate – A fidelidade ocorre espontaneamente quando se estabelece um vínculo de qualidade. Em um clima assim, o elemento erótico perde um pouco seu impacto. Por incrível que pareça, essas relações são monogâmicas. É algo difícil de explicar, mas que acontece.

Veja – Com o fim do amor romântico, como fica o sexo?
Gikovate – Um dos grandes problemas ligados à questão sentimental é justamente o de que o desejo sexual nem sempre acompanha a intimidade efetiva, aquela baseada em afinidade e companheirismo. É incrível como de vez em quando amor e sexo combinam, mas isso não ocorre com facilidade. Por outro lado, o sexo com um parceiro desconhecido, ou quase isso, é quase sempre muito pouco interessante. Quando acaba, as pessoas sentem um grande vazio. Não é algo que eu recomendaria. Hoje, as normas de comportamento são ditadas pela indústria pornográfica e se parece com um exercício físico. O sexo então tem mais compromisso com agressividade do que com amor e amizade. Jovens que têm amigos muito chegados e queridos dizem que transar com eles não tem nada a ver. Acham mais fácil transar com inimigos do que com o melhor amigo. Penso que, com o amadurecimento emocional, as pessoas tenderão a se abster desse tipo de prática.


Veja –
As desilusões com o primeiro casamento têm ajudado as pessoas a tomar as decisões corretas?
Gikovate – No início da epidemia de divórcios brasileira, na década de 70, as pessoas se separavam e atribuíam o desastre da união a problemas genéricos. Alguns diziam que o amor acabou. Outros, o parceiro era muito chato. Não se davam conta de que as questões eram mais complexas. Então, acabavam se unindo à outras pessoas muito parecidas com as que tinham acabado de descartar. Hoje, os indivíduos estão mais críticos. Aceitam ficar mais tempo sozinhos e fazem autocríticas mais consistentes. Por causa disso, conseguem evoluir emocionalmente e percebem que terão que mudar radicalmente os critérios de escolha do parceiro. Se antes queriam alguém diferente, hoje a tendência é buscarem uma pessoa com afinidades.

Fonte: Veja/Abril